quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O Meu Mar e Eu . . .



Dá-me a tua serenidade mar,
beleza eterna,
paterna !
sepulcro dos meus avoengos Fenícios,
Oh Mesopotâmia sofrida,
Líbano, do pecado original,
minha Meca, sem bin ladin,
em arabescos perdida,
Arábia dos meus encantos,
Maometanos, Islamitas, Muçulmanos,
Maomé  Ecuménico, Geral, Universal
Deus Meu, em Cristo,
sem Madrassas do Terror,
porém, de Alá, com amor,
mare nostrum, meus irmãos,
ouçam – me,
Deixem-me ser,
o Oásis das vossas lutas . . . fraternas . . .
,
video e poema:poetaeusou .  .  .
*





5 comentários:

  1. O teu Mar, sereno e belo...um oásis para o teu coração..
    Poema e video em perfeita sintonia !

    Poeta
    Um Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Que alegria vir de novo encontrar os nossos Amigos no etéreo espaço desta Internet que une gentes de todos os lugares!

    Temos tido anos muito difíceis, mas hoje consegui actualizar os nossos quatro blogues principais. No Poesia Viva está um Poema lindo do José António, no Caminho do Coração estão os nossos votos de novo ano e no Observatório uma espécie de prece...
    No Newsletter from Lisbon também há um novo post.

    Abraços,

    Isabel


    We are back to blogging after a long absence. We take the opportunity to wish all of our friends a very Happy New Year with plenty of opportunities for Inner Growth and Happiness and always with the Light of true GOODNESS in our Hearts!

    Isabel and José António

    Lisbon 30th December 2011

    ResponderEliminar
  3. O mar, tu e a beleza

    Conjugação perfeita

    Bom Ano

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  4. Trabalho poetico encantador, temas que nos faz repensar velhos conceitos. Parabéns poeta!

    ResponderEliminar